domingo, 9 de novembro de 2014

Quando os alunos usam o celular na sala de aula

Celular-na-sala-de-aula-você-é-favor-ou-contra

A Intel mantém um canal muito interessante com o público educacional. Em seu site há diversos artigos relacionados à Educação. Um deles é sobre o aluno trazer o seu próprio dispositivo eletrônico para a sala de aula. A justificativa é “com a proliferação de dispositivos pessoais, tais como smartphones e tablets, entre os grupos de estudantes, parece fazer sentido adotar um programa no qual a escola simplesmente pede que os alunos tragam seus próprios dispositivos, da mesma forma que os alunos podem ser solicitados a trazerem determinadas calculadoras para a aula de matemática e outros equipamentos escolares.”
Porém, este assunto é muito delicado, uma vez que os alunos, mesmo que a Lei proíba, levam seus celulares para a sala de aula, o que, na visão do professor, atrapalha a própria aula e o desempenho do aluno.
Então, para que seja possível que dispositivos eletrônicos pessoais, principalmente celulares e tablets, integrem com tranquilidade e de forma proveitosa a sala de aula. É necessário que o professor esteja capacitado para administrar essa nova realidade educacional, pois há inúmeras formas de interagir por meio de celulares e tablets, porém o professor não terá total controle do conteúdo desses equipamentos, sem contar as diversidades diárias que poderão ocorrer: alunos esquecerem os equipamentos, a bateria acabar, não haver tomadas suficientes na sala de aula, roubo, furto, danificação…. enfim.
Um exemplo simples e eficaz é pedir para os alunos realizarem pesquisas com o próprio celular, sobre um assunto a ser tratado durante a aula. Eles podem montar grupos e discutir as pesquisas encontradas. Há outras dicas de uso aqui.
O uso de dispositivos eletrônicos na sala de aula é uma interessante possibilidade, porém, como característica principal da tecnologia, ela não é padrão, fixa ou imutável, pois todos os dias há novos aplicativos disponíveis no mercado; novos modelos de celulares; novas tecnologias sendo criadas. Portanto, para que o uso das tecnologias educacionais seja realmente uma realidade positiva para a aula, não somente o professor deve estar interessado na ideia. Alunos, pais e toda a comunidade escolar devem acreditar e cooperar para esta possibilidade.

Fonte: corujasdigitais.com.br