sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Testamos os melhores antivírus gratuitos de 2015


Os quatro antivírus analisados nessa edição do Laboratório Digital foram os mais lembrados pela comunidade Olhar Digital. Estão entre as soluções mais populares e - boa notícia - entre as melhores do mercado. Tem também estreante nos nossos testes. São eles: AVG Antivirus Free, Avast Free Antivirus, Avira Free Antivirus e Panda Free Antivirus, que apareceu pela primeira vez em nossas listas.

Antes de partir para os testes propriamente ditos, é bom esclarecer como examinamos esses softwares. Nossa pesquisa foi comandada como sempre pelo Wellington Watanabe Filho e equipe da Bug Busters. Usamos como ponto de partida estudos e testes feitos por empresas especializadas, como Spycar, Eicar e VirusSign. A partir daí, testamos os programas com nossa coleção particular de pragas e malwares, composta de milhares de ameaças virtuais das mais sangue ruim... Para completar, submetemos os antivírus a contatos com sites maliciosos que estão espalhados pela Web, listados por organizações como a PhishTank. Explicações dadas, vamos aos testes!

DESEMPENHO

Nesse quesito, analisamos qual o impacto que os antivírus têm sobre o desempenho do seu computador. De nada adianta um software de proteção super eficaz, se ele deixar sua máquina super lenta... Avaliamos como o computador se comportou durante um scan completo e um scan rápido. Aí, quem se deu bem foi o Avast. Mas, quase ali, cabeça a cabeça, o Avira também se mostrou bem eficiente e leve. No pelotão de baixo, temos o AVG, que teve o mesmo tempo de escaneamento do Avast, mas pesou mais na hora de iniciar o computador. Em seguida, mas num resultado meio decepcionante, veio o Panda. Ele não pseou muito na inicialização, mas levou quase o dobro do tempo dos outros para fazer o escaneamento.

CONSUMO DE RECURSOS

Esse item tem a ver com anterior. Aqui, analisamos quanto o antivírus exige da sua máquina em termos de uso de memória e uso do processador, por exemplo.

E aqui temos uma inversão. O Panda, que ficou na lanterna no quesito anterior, aparece em primeiro lugar aqui, rodando leve, sem exigir muito da máquina. O Avast chegou praticamente empatado em segundo lugar. Na terceira posição, o Avira, com um bom desempenho. Na última colocação, o AVG, que pesou mais no desempenho do nosso micro.

INTERFACE

Aqui nos preocupamos com a simplicidade e facilidade de uso dos softwares. Afinal, você não deveria precisar saber nada de tecnologia para usar um antivírus gratuito... E tivemos uma boa surpresa. Todas as interfaces são muito boas. Tanto é que decretamos um empate triplo em primeiro lugar entre Panda, Avast e AVG. O AVG, aliás, merece uma estrelinha a mais pela clareza com que mostra ao usuário o que faz parte da versão gratuita e o que faz parte da versão paga. Até mesmo o Avira - quem diria - evoluiu muito em sua interface. O antivírus, que normalmente é o mais complicado de lidar, evoluiu bastante nesse quesito e se tornou mais amigável. Tem uns pecadinhos ainda, é verdade. Por exemplo: no Avira não fica muito claro que recursos são realmente gratuitos e quais são trial e valem apenas por 30 dias... Mas, já temos uma evolução.

INSTALE E USE

O famoso Plug and Play. Esse é um quesito importante para o usuário comum. A ideia aqui é que ganham mais pontos o software que estiver pronto para uso com o menor número de cliques possível, facilitando a vida. Aqui, novamente, o Avast foi o mais eficiente, com uma instalação rápida e simples. Em terceiro lugar, o AVG, seguido de perto pelo Panda. O Avira ficou na lanterna, que apresentou dificuldades na instalação de diferentes módulos.

APLICAÇÕES ADICIONAIS

Elas são adicionais, mas fazem cada vez mais diferença. Aqui, quem ficou em primeiro lugar foi novamente o Avast. E dá só uma olhada em como essas aplicações adicionais podem fazer a diferença: o Avast nos causou boa impressão com vários recursos bacanas. Entre eles, um módulo integrado ao email e ao browser e o software update, que ajuda o usuário a manter tudo seguro. Destaque para uma ferramenta que cuida da proteção das redes, avaliando a segurança e eventuais falhas do seu roteador.

Quem ficou em segundo lugar aqui foi o AVG, com destaque para o Tune Up - recurso que ajuda a manter o micro e seus programas atualizados. O Panda vem em terceiro, mas também traz ferramentas bem bacanas. Destaque para o USB vaccine. Com ele você protege os seus pendrives. Por último, o Avira. Não que ele não tenha seus truques interessantes. Chama a atenção o módulo que avalia a segurança do Firewall do Windows. E, atenção pais! Um módulo que avalia as atividades das crianças nas redes sociais. Essa uama ferramenta super importante.

EFICÁCIA

Deixamos por último o item que, em geral, todo mundo mais presta atenção na hora de escolher um antivírus: a eficácia na detecção e na remoção das pragas virtuais. Mas, deixamos por último porque há boas notícias aqui. Com qualquer uma dessas soluções, você vai estar bem servido. As quatro se deram bem nos nossos testes, com poucos falsos positivos e um índice super alto de sucesso na remoção dos malwares. Aqui, o Avira chegou um pouco na frente dos outros. Seguido pelo Panda. O terceiro lugar teve empate técnico entre AVG e Avast.

CONCLUSÃO

Bem, o preço, dessa vez não é decisivo... brincadeiras, à parte, é bom saber que as soluções gratuitas já oferecem um bom nível de proteção. É claro que as soluções pagas vão te oferecer um nível maior de segurança. O pessoal do mercado de antivírus costuma comparar: uma solução gratuita é como se você colocasse um alarme na sua casa. Uma solução paga é como se, além do alarme, você tivesse um segurança e uma central de vigilância te protegendo o tempo todo. De qualquer modo, alguma proteção é sempre melhor que nenhuma, certo? Não vale a pena usar computador sem antivírus. Pode ser gratuito, mas tem que ter. Depois dessas considerações, e analisando todos os itens, a escolha do Olhar Digital como melhor antivírus gratuito 2015 vai para o Avast. O software ganhou em quase todos os quesitos e ainda oferece um pacote super bacana de recursos adicionais. Em seguida, supresa! O novato Panda aparece, desbancando marcas mais tradicionais. Uma tendência, aliás, apontada também por institutos estrangeiros. A terceira posição fica com o AVG e a última para o Avira. Mas, aqui cabe uma ressalva. O Avira pode ser uma solução muito eficaz, desde que o usuário tenha um pouco mais de conhecimentos para configurá-lo. Porém, como o objetivo desse Laboratório é avaliar qual software melhor antende ao usuário comum, os critérios de facilidade de uso acabaram pesando contra o Avira. E você usa algum desses antivírus? Concorda com nossa opinião? Pensa diferente? Deixe sua opinião nos comentários.

http://leandrolmachado.blogspot.com.br/