terça-feira, 13 de outubro de 2015

Entenda a superioridade dos teclados mecânicos




Quando se fala em fazer um upgrade do computador, inevitavelmente trazemos à tona produtos como placas de vídeo, processador e placas-mães. Porém, dificilmente são levados em considerações os acessórios essenciais a uma máquina poderosa, como mouses e teclados, normalmente vistos como peças adicionais dispensáveis.

Apesar de desprezados, esses componentes podem fazer uma grande diferença no que diz respeito ao conforto proporcionado por uma máquina. Embora o mercado esteja inundado de produtos baratos que nos dão a ilusão de que todos os periféricos são iguais entre si, basta utilizar um dispositivo de qualidade para ver que a história não é exatamente essa.

Neste artigo, vamos explicar os motivos pelos quais investir em um teclado mecânico muitas vezes pode se mostrar uma escolha melhor para aumentar seu nível de conforto do que fazer um upgrade no hardware de seu PC. Especialmente para quem gosta de jogar ou usa o computador como ferramenta de escrita, um dispositivo do tipo pode virar rapidamente uma parte essencial de sua vida.
Convencional x mecânico

A maioria dos teclados encontrados no mercado atualmente possui três camadas plásticas combinadas entre si que estão localizadas logo abaixo de seus botões. Quando a parte superior e a parte inferior desse material se conectam (quando você digita algo), elas enviam um sinal elétrico ao computador que indica qual letra, numeral ou símbolo deve aparecer na tela.

Já a camada central desse material possui um pedaço de borracha ou silicone em fórmula de cúpula que não só é responsável por fazer a ligação entre as demais partes, como providencia a resposta tátil que você sente ao apertar uma tecla. Tecnicamente, um teclado convencional opera usando os mesmos conceitos vistos em controles remotos ou nos controladores de fornos micro-ondas.

O interior de um teclado convencional (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Esses dispositivos apresentam como principal vantagem o custo reduzido (o que se traduz na possibilidade de pagar R$ 20 ou até menos por um acessório novo) e uma maior resistência a contato com líquidos. No entanto, a borracha utilizada não providencia uma resposta tátil muito boa, o que faz com que você nem sempre saiba qual a pressão necessária para ativar um botão.

(Fonte da imagem: Divulgação/ZF Electronics)

Em contrapartida, teclados mecânicos substituem essa película de borracha por molas ou outros mecanismos mecânicos. Isso se traduz em um retorno mais rápido das teclas à sua posição original e em uma redução na força necessária para digitar, já que os botões providenciam uma resposta tátil mais aguçada que vem acompanhada de um sinal sonoro bastante perceptível — o famoso “clique” que lembra o som produzido por máquinas de escrever.

Dispositivos do tipo também empregam uma camada de resina eletrônica recoberta por material condutor (cobre), o que permite que diversas teclas sejam pressionadas e registradas ao mesmo tempo. Esse feito, conhecido como “anti-ghosting”, possibilita digitar rapidamente sem que uma letra seja “perdida” acidentalmente, também se mostrando importante para jogos eletrônicos nos quais é preciso inserir diversos comandos em sequência.
Tipos de keyswitch

Atualmente, a maioria dos teclados mecânicos disponíveis no mercado utiliza mecanismos conhecidos como “keyswitches” fabricados pela ZF Electronic Systems. Apesar de operarem de maneira semelhante, cada uma dessas peças dá ao usuário respostas sonoras e táteis diferentes, o que resulta na necessidade de empregar quantidades diferentes de força para acionar um botão.

Esses componentes podem ser identificados através de um código baseado em cores que, mais do que ditar a estética de um produto, informa o tipo de tecnologia empregada por ele. Descobrir qual o tipo de mecanismo utilizado em um teclado é essencial para determinar se ele vai ou não se adaptar a seu gosto pessoal e à maneira como você escreve.

(Fonte da imagem: Reprodução/PC World)

Cherry MX Blue — a versão azul do mecanismo se destaca pela grande sensibilidade, permitindo que os comandos do usuário sejam registrados sem que ele precise apertar uma tecla até a sua base. Isso se mostra especialmente útil para tarefas que exigem digitação intensa, como a composição de textos ou o registro de uma grande quantidade de dados. Em compensação, a tecnologia é conhecida por provocar uma quantia intensa de barulho, o que pode tornar indesejável seu uso em ambientes públicos.

(Fonte da imagem: Reprodução/PC World)

Cherry MX Brown — apresentando uma quantidade de volume inferior ao Cherry MS Blue, teclados do tipo exigem o uso de uma quantia de força ligeiramente maior para funcionar. Na prática, isso significa que você continuará tendo uma resposta tátil boa aos seus comandos, sem ter que se preocupar tanto com os ruídos provocados por seu teclado.

(Fonte da imagem: Reprodução/PC World)

Cherry MX Black — o principal diferencial desse tipo de keyswitch é o fato de ele minimizar a resposta tátil e sonora que o usuário obtém. A intenção é incentivar o pressionamento completo de cada botão, o que em tese evita acidentes e permite digitar textos com uma maior precisão. Esse tipo de tecnologia é bastante empregada em acessórios que têm os jogadores hardcore como seu público-alvo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Likehacker)

Cherry MX Red — uma variação do Cherry MX Black, os keyswitchs com cor vermelha se destacam por exigir menos esforço na hora de ativar alguma função. A tecnologia é empregada por fabricantes como a Corsair, que afirmam que ela é a opção ideal na hora de desenvolver teclados voltados a jogadores do gênero FPS.

Vale notar que esses não são os únicos tipos de keyswitchs disponíveis no mercado, já que também há variações nas cores verde e vermelha — isso sem contar nas tecnologias desenvolvidas por outros fabricantes. No entanto, preferimos detalhar somente as três variações que são mais facilmente encontradas atualmente.
Barulhentos? Depende de quem usa

Uma das principais críticas feitas aos teclados mecânicos é o fato de, quando comparados a dispositivos convencionais, eles produzem uma quantidade de barulho bastante acentuada. Embora isso não seja exatamente um problema quando o acessório é utilizado em um ambiente solitário, isso pode resultar em severos incômodos em locais que são divididos com outras pessoas, como escritórios e salas de aula.

Vale notar que o nível de ruído provocado por um dispositivo do tipo pode variar bastante dependendo da técnica de digitação de cada pessoa. Testes conduzidos pelo site PC World mostram que é possível que alguém com “dedos pesados” faça mais barulho em um teclado com película plástica do que outra pessoa que utiliza um dispositivo mecânico.


(Fonte da imagem: Divulgação/Cooler Master)

No entanto, é preciso aceitar que o “clique” de um acessório do tipo dificilmente vai passar despercebido. A única maneira de minimizar esse problema é escolher um tipo de keyswitch que se adapte tanto à maneira como você gosta de digitar quanto aos objetivos para os quais o produto será direcionado.

A tendência natural é que o volume provocado por um acessório do tipo diminua conforme você o utilize e se acostume com suas características únicas. Ao perceber que é preciso se esforçar menos para acionar um botão, tendemos a realizar movimentos de maneira mais delicada, o que diminui o “clique-clique” típico desses aparelhos. Só não espere que as pessoas a seu redor tenham paciência para aguentar o barulho enquanto você passa por esse processo de adaptação.
Preço: o grande vilão

O grande problema relacionado aos teclados mecânicos é o preço elevado que esses aparelhos possuem tanto no Brasil quanto no exterior. Enquanto nos Estados Unidos os modelos básicos não saem por menos de US$ 100, em território nacional o valor médio cobrado por dispositivos mais simples é de R$ 250.

Já os modelos que se dizem especializados em jogos eletrônicos podem custar ainda mais à sua carteira. O Steelseries 7 G, um dos produtos mais conhecidos e elogiados da categoria, chega a custar mais de R$ 500 em lojas especializadas — valor semelhante àquele cobrado pelos diferentes modelos do Razer BlackWidow.

(Fonte da imagem: Divulgação/Razer)

Dessa forma, é preciso pensar em um teclado mecânico da mesma forma como pensamos em novas placas de vídeo ou em chips de memória RAM de nova geração, tarefa que se torna bastante difícil quando se leva em consideração que basta entrar em uma loja de informática qualquer para se deparar com acessórios cujo preço é um décimo daquele cobrado por um produto do tipo.

Vale notar que o preço elevado se traduz não só em um dispositivo mais preciso e veloz, mas também em algo mais resistente e duradouro. Enquanto um teclado convencional costuma apresentar problemas após você pressionar suas teclas 5 milhões de vezes, em média, um dispositivo mecânico é capaz de resistir a cerca de 50 milhões de pressionamentos — ou seja, em vez de ter que comprar um teclado barato a cada ano, você pode usar uma quantia semelhante de dinheiro para comprar um acessório que vai funcionar muito bem durante mais de uma década.
Vale a pena adquirir um?

Decidir pela compra de um teclado mecânico tem tanto a ver com a maneira como você utiliza o computador quanto com o que você espera de um bom acessório. Caso sua máquina seja usada principalmente para navegar por redes sociais e conferir rapidamente emails, adquirir um acessório do tipo se mostra dispensável.

No entanto, quem costuma utilizar o computador para escrever (seja para o trabalho, pesquisas escolares ou textos em blogs) deve achar o investimento em um teclado mecânico bastante válido. Não só um dispositivo do tipo permite que você digite mais rápido, como há a tendência de que seu número de erros ortográficos caia depois de certo tempo de uso.

(Fonte da imagem: Divulgação/ZF Electronics)

A lógica por trás disso é bastante simples: graças às respostas tátil e sonora aguçadas, esse tipo de teclado permite que você acione teclas com menos esforço, o que se reflete em uma maior velocidade de escrita. A diminuição no número de caracteres repetidos se deve tanto à combinação desses elementos quanto ao efeito “anti-ghosting” dos aparelhos, que registram tudo aquilo que você digita sem que nenhum elemento seja “comido” acidentalmente.

Isso se mostra especialmente importante para jogadores que têm o PC como sua principal plataforma de jogos eletrônicos. Games como Torchlight II, Diablo 3, MMOs e MOBAs em geral (ou qualquer título que utilize vários atalhos) podem ser melhor aproveitados com o auxílio de um teclado mecânico capaz de registrar corretamente todos os comandos feitos por uma pessoa, por mais velozes que sejam seus dedos.

Infelizmente, só é possível sentir os benefícios proporcionados por um bom teclado mecânico depois de utilizá-lo durante algum tempo, algo que nem sempre é possível. No entanto, caso você possa ter essa experiência, não pense duas vezes antes de aproveitá-la — são grandes as chances de que após isso você nunca mais queira saber dos dispositivos que utilizam películas plásticas para funcionar.